Kshanti
Hoje escrevo sobre a habilidade de concordar e acomodar as situações e as pessoas em nosso coração ❤
Relacionar-se é o que nutre a vida. Você se relaciona consigo, se relaciona com o seu corpo, com a sua mente, alguns ainda se relacionam com vozes interiores e mais tarde descobrem a ilusão que é alimentar, por não concordar, os eus sofridos e resistentes. Kshanti é o ato de conceder um espaço sagrado em seu coração para tudo o que foi negado anteriormente.
Autorreflexão: Se eu escolhesse acessar só por uns minutos um registro que nego tanto e o acolhesse num lugar onde não tivesse mais nenhuma luta, nenhuma resistência, onde o amor fosse o único relacionamento, como eu ficaria?
Se essa resistência fosse com a raiva de alguém, ou a minha mesmo? Como seria percebido esse acolhimento?
Quais impulsos, gatilhos me mobilizam interna e externamente no automatismo que mantém os ciclos se repetindo? E se eu parasse de ficar na reação e fosse para a consciência por detrás disso? Quem ou o que eu estaria evitando em meu coração ❤?
Essa prática é utilizar Kshanti.
Há um espaço livre de julgamentos e resistências mentais.
Há espaço seguro para acolher e deixar o fluxo desse gesto agir. O ego quer sempre reagir, aplicar o certo ou o errado sobre o fato.
Por outro lado, a consciência encontra sempre um espaço seguro para acolher, incluir tudo o que você escolher trabalhar sob essa visão.
Se você aprendeu a conviver com isso dentro, se for necessário ainda uma convivência fora, já não será mais uma dor, será uma nova oportunidade de viver em comunhão com isso.
Só há paz nessa visão. Há contentamento.
Note uma coisa:
Quando o não se instala numa situação, observe quem ou o que nega, discorda. Há um eu resistindo?
Ouça e perceba o seu corpo, ative as antenas dos sentidos e verifique a sensação.
Você pode apreciar algo diferente do que o outro, ou apreciar um local diferente, você é livre para escolher.
O que o faz não concordar vem de um outro lugar, do seu ser egoísta, o que o faz concordar vem de seu eu interno.
Você pode não gostar, mas a vida lhe deu uma oportunidade de ver de frente, no espelho das situações, dos olhares, dos muitos movimentos o amor ali também.
Tudo tem uma ordem, tudo tem o seu lugar.
A chave está em se reconhecer dentro de tudo.
Quem você está sendo?
Experimente pegar tudo com o qual se relaciona, primeiro em você. A forma que vê tudo em ti, que vem de suas escolhas, depois que vem do outro, ver como você lida com as escolhas dos outros que pode ir contra as suas “expectativas”
Você pode se surpreender com a camada de impedimentos que esteve criando inconscientemente. Assim ganha consciência de:
A necessidade que tinha de controlar;
A confusão que se deu por excesso de informação sobre algo ou alguém impedindo uma solução;
Os impulsos instintivos que levaram a pensamentos obsessivos sobre a pessoa ou situação;
E muitos outros desvios do cérebro reptiliano.
Se você passar a praticar kshanti, se vendo em tudo o que se descortina passo a passo, saberá que a dinâmica dos relacionamentos é refletir o que está no inconsciente. Ou seja, o outro lhe mostra exatamente o que está presente em seu inconsciente. Por isso dizemos, o seu ponto de vista cria a sua realidade.
Então qual é o valor de moldar tudo certinho?
Quem estaria no controle?
Reforme o interno com kshanti e acolha com o ato de concordar com amor na consciência. Verás o poder que o amor tem de transformar e curar tudo!
Está tudo em você! Somos o magnetismo.
Exale amor.
Explante amor.
Não podemos esperar perfeição em ninguém. Cada um por mais lindo que seja está em trabalho.
Um final de semana glorioso com Kshanti.
Gratidão ❤
Katia Erbiste